Barbrinha e suas gafes….

Leia em http://www.barbarasaleh.com/2008/07/09/barbrinha-e-suas-gafes/

21 Responses to “Barbrinha e suas gafes….”


  1. 1 Denise Neves Santos 9 de julho de 2008 às 8:57

    Hummmm, eu nao vi topless lá em Sharm-El-Sheikh nao…

    Eu fico realmente feliz por ela comecar a trabalhar!! Fale pra ela que o escritório (por que nao?) é um excelente lugar para se conhecer pretendentes!!!

  2. 2 Denise Neves Santos 9 de julho de 2008 às 9:08

    Quando eu fui praí, fiquei na casa de uma diplomata (sim, de verdade, ela representava oficialmente o Egito em outros países) e ela era mulcumana e… divorciada! Tudo bem que ela veio de uma família abastada, sempre teve acesso a muita cultura, educacao, bem-sucedida, etc…

    É preciso ter muita coragem para tomar conta da própria vida, como ela fez, e por isso eu a admiro demaissssssssss… (sem contar que ela é uma mulher incrível!)! Aos poucos as coisas vao mudando, porque do mesmo jeito que nao é certo se casar só por casar, nao é certo ser obrigada a viver infeliz em um casamento furado!😦

  3. 3 barbrinha 9 de julho de 2008 às 10:03

    De,

    Existem casos e casos, casamentos e casamentos. Eu casei para sempre, se Deus quiser, e antes de casar ou me relacionar com meu marido sempre tive certeza do que queria pra mim e para nos. Problemas todos nos temos, mas cabe aos dois tentar contornar e tentar viver em paz.

    Nao acho legal uma separacao, para nenhum dos dois, principalmente se existirem filhos.

    Pra mim, nao existe casamento perfeito, aquele que voce acorda todos os dias de manha dizendo “eu te amo, e nao consigo viver sem voce”, existe sim companherismo, amizade, carinho, afeto e logico que amor, que muitas vezes nao precisam ser ditos e sim mostrado em pequenos gestos.

    Se me separasse nao casaria novamente, nao privaria meus filhos do relacionamento com os pais dele e nem teria coragem de colocar outro homem na minha casa. E sei que meu marido faria o mesmo.

    Sempre tomei conta da minha propria vida, a opcao que fiz agora foi muito bem pensada e planejada. Nao tenho medo de trabalhar e muito menos de encarar os problemas da vida. Se preciso for, levanto minhas mangas e vou a luta. Trabalho desde os meus 14 anos, e faz dois que nao trabalho mais, mas nao deixo meu tempo passar, nesse tempo eu faco meus cursos e vou me aprimorando.

    Eh aquele ditado ” Enquanto descanso, carrego pedra”.

    Nao sou a favor de mulher nao lutar, nao estudar e nao ter uma profissao, sou a favor da mulher ser sempre a melhor em tudo que ela quiser, mas isso nao esta diretamente ligado a mulher ser uma mega profissional e so, a vida nao eh so isso, se puder equilibrar as duas coisas, pq nao?

    Entre sucesso profissional e familia, prefiro a familia, pois sei que muito mais pessoas dependeram de mim e me sao mais importantes do que o meu trabalho. E pra dizer a verdade, sou muito mais feliz assim!!!!

    Nao eh preciso ter coragem de tomar conta da propria vida e sim de assumir seu pensamento e lutar por ele!!!

    Agora o que nao da eh ter que aguentar desrespeito em casamento com violencia domestica, tirando isso, o resto eh “conversavel”…..Para isso que existem as escolhas!!!

    Beijos e fiquem com Deus

  4. 4 Renata Assis 9 de julho de 2008 às 10:36

    Eu tambem acho lindo o jeito com o qual os arabes (a cultura arabe) cria seus filhos. Esse respeito eh uma coisa que no Brasil nao se ve a tempos!!! Nao digo que todos, mas lah no Brasil, mesmo, pode-se contar nos dedos, as pessoas que nao iam dizer “que careta” “que brega”, essas coisas…
    Esse respeito, esse amor, esse VALOR aa familia, isso me encanta…. Alias, outro dia, ateh mesmo tava conversando com minha irma sobre isso. Imagine se voce cria seus filhos no Brasil, tenta dar e fazer o melhor que pode por eles, e no final das contas, ele nao estar nem ai pra cultura ou tradicao nenhuma? isso pra nao dizer coisa pior… Pois tem muita gente ruim tambem. Como tambem sei que tem muita gente boa… Mas existem sempre aqueles que sao “mah influencia”… Me dah medo isso….
    Pra mim, na minha opiniao , eh claro, a juventude brasileira estah muuuuuuito pra frente. Muito sem principios… E principalmente sem VALORES de familia e respeito ao proximo e aos mais velhos….
    Mas repito, na minha opiniao….
    Beijocas!

  5. 5 kalita 9 de julho de 2008 às 11:25

    Bárbara, sou cristã e penso exatamente como voce, o dia em que tiver meus filhos paro de trabalhar pra me dedicar exclusivamente a eles, pra dedicar áquilo que acho precioso que é a familia.E pra mim casamento também é pra sempre, é uma relação a ser trabalhada a cada dia, tem que se empenhar.Hoje, principalmente no Brasil, as relaçoes são descartáveis, as pessoas nao lutam pra dar certo, casa com um, nao deu certo, larga.Aí casa com outro, nao dá certo, larga.E por aí vai, e existem mesmos as escolhas, aqui pelos menos temos o tempo do namoro, do noivado , tempo propício pra se conhecerem.Mas não se usa isso mais,a coisa aqui é assim, conheço hoje, daqui ha uma semana moro junto.Aí fica dificil.
    Más isso é também o que eu penso e aplico pra mim, pra minha vida…
    beijo

  6. 6 Denise Neves Santos 9 de julho de 2008 às 11:56

    Existem muitas, infinitas formas de violencia doméstica além da violencia física… E eu tenho muitos ideais e conceitos, principalmente de fidelidade e moral que nao sao exatamente “conversaveis”…

    Claro que a gente nunca vai saber o que realmente se passou dentro dos casamentos das pessoas que se divorciaram… Mas nao acredito que alguém se divorcie porque acordou de mau-humor, ou porque simplesmente deu vontade… O importante é voce ter essa opcao! Nao que voce va usá-la. Livre arbítrio… se nem deus pode interferir, quem pode?

  7. 7 Denise Neves Santos 9 de julho de 2008 às 12:07

    As vezes eu acho que nao me expresso direito!! Grr!

    Resumindo: eu nao gosto de divorcio, acho que todos os casamentos deveriam ser pra sempre (assim como o meu), acho que nao é bom para os filhos, etc!! Concordo com tudo o que vc disse Ba!!

    O que eu quis dizer lá no segundo post sobre a diplomata é que eu acho ela a mulher mais corajosa do Egito, por ter enfrentado o divorcio em uma sociedade que nao aceita isso de jeito nenhum. Eu a admiro muito (embora, claro, seja triste o fato do casamento dela nao ter dado certo)!!! Claro que ela teve suporte para se divorciar (trabalho, dinheiro, etc… se ela dependesse 100% do marido, poderia estar até hoje infeliz ao lado dele…), mas ainda assim eu nao retiro o mérito da coragem que ela teve!

    Como eu disse no comentário aqui em cima, a gente nunca vai realmente saber o que acontecia dentro do casamento dela (será que ela apanhava? será que um milhao de coisas?), mas com certeza essa nao foi uma decisao tomada inesperadamente, futilmente, etc…

  8. 8 barbrinha 9 de julho de 2008 às 12:18

    Renata,

    Esse tema eh polemico mesmo, mas aqui o espaco eh aberto para que todos deixem a sua opiniao. Ninguem vai achar que essa eh uma verdade absoluta no mundo, mas sim eh sua verdade absoluta.

    Concordo com vc, esta dificil a juventude no Brasil, e penso ate que algumas das tradicoes estao em extincao….uma pena…..

    Mas se a gente tem exemplos bons e podemos nos espalhar neles pq nao??????

    Claro que tem muita coisa que nao vale a pena, mas isso a gente nao precisa se espelhar, neh?

    Beijos

    Kalita,

    Sabe o que eu penso, que o mundo esta tao torto em algumas coisas, que nos que somos dessa nova geracao, criados nessa transicao, estamos achando um absurdo e estamos tentando resgatar o que foi perdido.

    Que Deus nos de muita sabedoria nessa hora….

    Beijos

    De,

    Confundi topless com fio-dental, obrigada pelo toque!!!

    Apesar que os dois nao escondem muita coisa…kkkkk….nao ha muita diferenca….hehehhe

    Tem assuntos que nao discute em casamentos, mas isso a gente ja leva na hora de dizer o sim, neh? Ja esta vem junto no pacote: fidelidade, respeito e muitas outras coisas……

    Aqui existem divorcios sim, mas nao se compara ao numero de divorcios brasileiros. E as pessoas que se divorciam tem sim seus motivos para tal, e tenho certeza que nao foi o mau-humor que fez isso.

    A opcao existe, para ser usada em alguns casos. Afinal nao existe religiao, cultura no mundo que diga que a pessoa tem que sofrer ate o ultimo para se dizer continuar um casamento….

    Beijos e fiquem com Deus

  9. 9 barbrinha 9 de julho de 2008 às 12:24

    De,

    Ufa!!!!! Me assustei….kkkkkkk….Agora entendi o que vc queria dizer….hehehheh

    E estavamos escrevendo no mesmo tempo, nao sei se vc chegou a ver minha resposta, vi a sua ultima agora.

    Torco que ela esteja mesmo melhor sozinha e que se sofreu, que seja muito feliz agora!!!!

    E eh por esse motivo que incentivei essa minha amiga a ir a luta, pois mesmo ela entrando num casamento que sera pra sempre, Se Deus quiser, ela tera que ser sim uma mulher completa, caso apareca alguma eventualidade….

    Beijos grandes e fiquem com Deus

  10. 10 barbrinha 9 de julho de 2008 às 12:29

    Por isso que gostei de abrir esse blog, assim a gente descobre que o mundo nao esta tao fora de si nao, e que podemos ajeita-lo com carinho.

    Quem sabe a geracao que vira de nos nao melhore um pouco?????

    Tenho fe!!!!

    Voces iluminaram esse post!!!!!

    Beijos e fiquem com Deus

  11. 11 Fernanda França 9 de julho de 2008 às 14:04

    Querida Ba,
    De certa forma, o que escrevi hoje sobre “ser correto” tem a ver com os valores que você escreveu (obrigada pelo seu comentário, fiquei com os olhos cheios de lágrima, verdade!!).
    Bom… eu acho que não existe uma regra. Por exemplo, sou ocidental, cristã, casada e com princípios de moral e ética que eu acredito serem fortes. Procuro ser uma pessoa correta, sabe? Mas erro, claro, todos erramos. Mesmo assim, eu uso biquíni pra ir à praia (bem básico, mas uso) e não me acho imoral por isso (risos).
    Casei para ser pra sempre porque acredito nisso. Rezo com meu marido todos os dias, juntos (não sei se hoje em dia os casais fazem isso). Mas olha, eu respeito quem se separa. Tenho uma amiga maravilhosa que foi infeliz no casamento, se separou e conheceu o príncipe dela depois. Se você vir a felicidade dela hoje, pensará que isso também é obra de Deus, porque o Pai quer ver seus filhos felizes. Assim que eu penso. Ela não foi pecadora em sair de um casamento infeliz, mas é feliz hoje porque encontrou o amor.
    Então eu acho que não existem regras, entende? Mas admiro demais a cultura árabe, gosto muito de ler o que você escreve e adoro essas discussões sadias em que podemos trocar experiências ;o) Só quis deixar meu ponto de vista, tá? Virou quase um post meu comentário, hahaha…
    Beijos, linda.
    Da Fê.

  12. 12 Fernanda França 9 de julho de 2008 às 14:07

    Só para completar… hehehehe…
    Trabalho desde os 16 anos, amo meu trabalho e seria infeliz se não trabalhasse (pode até ser escrevendo de casa, mas se eu parar de escrever, é como se eu parasse de viver, não dá). Quero ter filhos, mas como eu disse, quero ser mãe e trabalhadora. Como? Ainda não sei.
    Mas não me acho errada por isso… entende? Também não acho errado parar de trabalhar para cuidar dos filhos, acho louvável. Cada um precisa procurar o que lhe faz feliz. Sou tão flexível nesse ponto que só consigo pensar que boa mãe é aquela que é uma mãe feliz também. faz sentido? ;o) Se eu desejar parar de trabalhar, irei parar. Não há regras pra isso na minha cabecinha ;o)
    Beijocas.

  13. 13 Elaine 9 de julho de 2008 às 17:12

    Interessante… tem dias que estou querendo perguntar sobre esses assuntos p/ vc Barbrinha, sobre divorcio, adulterio, etc. Eu acredito que muitas mulheres no oriente medio ficam casadas por serem obrigadas a ficarem casadas, mesmo sofrendo varias formas de abuso no casamento. Pensar que aih seria diferente eh ingenuo. O divorcio pode, e realmente eh, em grande numero no ocidente, mas isso nao quer dizer que as pessoas ocidentais nao se casem p/ “sempre”. O estigma de uma mulher divorciada, na sociedade do oriente medio, eh muito maior que no ocidente. Ta certo, nada que eh extremista funciona. E com certeza muitos casamentos ocidentais nao precisariam ter terminado em divorcio (assim nao causando tanto sofrimento a tantas criancas) se as pessoas tivessem tido algum tipo de aconselhamento antes de casarem p/ poderem tomar uma decisao racional e clara, e nao com base em “amor”. Tambem muitos casamentos poderiam ter sido salvos se as pessoas atualmente nao desistissem tao facilmente. Mas aonde esta o limite de se lutar por um casamento? Nao sei.

    Eu quiz ter colocado esse link aqui outro dia, mas nao tinha nada a ver com assunto nenhum, agora tem. Vi o link num forum de digital scrapbooking que frequento. Tenho voltado e lido o blog sempre que tem novos posts. Infelizmente eh soh em ingles:

    http://getevennotmad.blogspot.com

  14. 14 Elaine 9 de julho de 2008 às 21:20

    Lembrei de compartilhar um outro blog/site, muito interessante. Nao eh sempre que o leio:

    http://www.irshadmanji.com/

  15. 15 Samis 11 de julho de 2008 às 1:52

    Olá meninas …Juro que não quero gerar polemica,eu admiro e acho muito legal as pessoas admirarem e respeitarem os costumes arábes e a forma como lidam com a criação dos filhos ..mas só uma pessoa como eu que fui criada assim sabe como é .
    Barbara voce teve sorte de encontrar e se casar com um rapaz que tem uma mentalidade aberta,te respeita e sabe que voce tem o direito de decidir tudo na sua vida .
    Meninas a maioria das mulheres árabes não tem a opção de decidir nem o futuro marido quiçá se vai estudar ,ou viajar ou qlq coisa …
    Os filhos são criados com bons costumes?com certeza ,mas a maioria despreparados para enfrentar a realidade do mundo..
    eu dou muito mais mérito para quem consegue dar uma boa educação para os filhos em um pais como o brasil ,e nós sabemos que não são poucos os pais que se dedicam e conseguem…

  16. 16 barbrinha 11 de julho de 2008 às 9:25

    Fer,

    As otimas escolhas de um indivuduo deve ser aquelas que sempre eh bem equilibrada, nem sempre de um lado e nem sempre do outro, o meio eh sempre o melhor……

    Concordo com tdo que voce disse, e sei que existem casos em que se acha o amor, depois de um outro casamento, nao estou dizendo sobre essas pessoas e nem aquelas que sofreram e sim naquelas em que acham que o problema eh a “imcompatibilidade de genios”. Depois que surgiu essa desculpa, sinto que para alguns o casamento perdeu a funcao, eh soh brigar e separar e arrumar outro…..sao esses que eu acho complicado!!!!

    Eu nao acho nada imoral quem usa biquini, ou qualquer tipo de roupa que seja, eu gosto da pessoa, do que ela representa, do que ela eh, ate pq tem muita gente coberta dos pes a cabeca e com o coracao terrivel…..

    Pra minha cabeca tambem nao a regras qto ao que fazer com os filhos, eh logico que eu quero me dedicar a eles, mas so Deus sabe o que vai acontecer, pode ser que nao de certo, e se nao der, eu tenho que melhorar a qualidade de tempo que ficarei com eles.

    Tambem sei que tem maes que ficam com os filhos o tempo todo e nao tem qualidade nenhuma com eles, eh tudo questao de equilibrio.

    O bom eh achar pessoas que estao tentando procurar o melhor para elas e nao estao simplesmente deixando a vida passar….

    Beijos

    Elaine,

    Esse post com certeza esta nos ajudando, e vem um post ai para que a gente esclareca tudo isso, logico que nao vamos dar solucao para a vida de niinguem, mas quem sabe a gente nao possa ajudar??????

    Amanha ele sai, se DEus quiser…..

    Muito obrigada pelos links, estou olhando-os com calma…..

    Beijos

    Samis,

    Vou tomar a liberdade de publicar seu comentario amanha…..ok?

    E vc nos ajudou muito…..valeuuuu, se quiser me contar sua historia, estarei agradeciada, e se nao quiser publica-la a gente se fala por e-mail,. ok?

    Beijos

    De, Kalita, Renata Fer, Elaine, Samis

    Vcs sabem que a casa eh de vcs, fiquem a vontade para colocar o que quiserem……assim como todos que passam por aqui, o importante eh mantermos o respeito, e sei que isso eh o que mais temos por aqui.

    Muito obrigada!!!

    Beijos e fiquem com Deus

  17. 17 Elaine 11 de julho de 2008 às 15:44

    Querida, obrigada por ser tao paciente e gentil com a gente, principalmente quando lidamos com assuntos tao delicados.
    ((( hugs )))

  18. 18 Samis 11 de julho de 2008 às 16:23

    Gabi ,
    Eu não sou muito de comentar em blogs apesar de ler muitos ..rsrsrs
    mas a sua história me chamou muita atenção por ser exatamente o contrário da minha.Eu sou uma quase mulcumana que largou tudo para casar com um brasileiro ,que lutou contra todos para conseguir fazer uma faculdade e não abre mão do emprego conquistado por nada . e apesar disso nós duas buscamos a mesma coisa .ter uma vida cheia de paz ao lado da pessoa que escolhemos para compartilhar a vida para sempre (se deus quiser ).
    Beijos linda e estou ansiosa para o próximo capitulo da sua saga …rsrsrs
    quem sabe um dia eu tenho coragem de contar a minha né? voce não vai nem acreditar que em pleno século 21 coisas assim possam ter acontecido.
    Bjokas

  19. 19 barbrinha 14 de julho de 2008 às 6:38

    Elaine,

    A casa eh nossa, e eu acho que esses assuntos qdo discutidos com respeito soh tem a nos ajudar……..

    Beijos linda

    Samis,

    Eu soh a Barbrinha, Gabi eh a mocinha da novela….hehehheheh…..

    Mas vc me deixou megaaaaaaaaaaaa curiosa, vou fazer a campanha “Samis conta tudoooooooooo….”….kkkkkk

    O mais importante eh isso, eh ser feliz, nao importa o caminho, temos que ter na cabeca, que nos somos os unicos prejudicados por qualuqer atitude grosseira…..se pensarmos assim, vamos agindo do modo mais certo, aquele que quem manda eh o coracao….

    Parabens pelas suas escolhas…..felicidades mil ……a casa eh nossa linda…

    Beijos e fiquem com Deus

  20. 20 Nane Rossato 9 de agosto de 2008 às 4:09

    Oi ….i amo ler blogs….estou lendo o teu a alguns dias…
    gosto de ler blogs de brasileiros vivendo em outros países…
    Que bom que você vai ter e criar teus filhos nas Arabias….no Brasil a coisa tá dificil….
    beijos

  21. 21 Drika 25 de setembro de 2009 às 23:06

    Escuta…falando em divorcios, porque uma mulher divorciada não pode se casar com um egipcio? Estou curiosa!
    Beijos querida


Comments are currently closed.



julho 2008
D S T Q Q S S
« jun   ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Mudamos!

Pessoal, o site mudou para casa própria, mas tá tudo lá! É só substituir aí nos seus favoritos o www.barbrinha.wordpress.com por www.barbarasaleh.com!

Os comentários aqui estão fechados, mas o bate-papo continua lá na casa nova. Não deixe de me visitar e participar!

Te vejo lá! Beijos e fiquem com Deus.


%d blogueiros gostam disto: